Rachelle Lefevre E o Seu Amor Pelos Animais!

02/08/2010 21:21

 

Image and video hosting by TinyPic

Twilight, a atriz Rachelle Lefevre está ajudando os animais, tanto selvagens quanto domésticos, nos Estados Unidos e no Canadá. Como o rosto da campanha “Filhotes não são Produtos,” que é divulgada pela sociendade Best Friends Animal, e está focada em combater as fábricas de filhotes e as criações irresponsáveis, a linda canadense tem seu alvo decidido em trazer um fim à condição dos animais sem casa.

Como você se envolveu com o resgate de animais?

Minha mãe é uma psicóloga, e quando eu tinha 15 anos ela me chamou no seu escritório e disse que um de seus pacientes tinha aparecido com um cachorro. A mulher vivia em um apartamente onde os vizinhos eram usuários de cocaína. Eles deixavam sua porta aberta, e algumas vezes o cachorro entrava na cocaina e acabava saindo do apartamento e vagando por aí entorpecido. Um dia ela encontrou o cachorro no meio da rua parecendo meio atordoado. Ela não podia aguentar isso mais então ela levou o cachorro. Ela estava no seu caminho para ver minha mãe e contou para ela a história. Minha mãe me chamou do escritório e perguntou, “Você quer esse cachorro?” E nós ficamos com ela.
 

Eu me tornei ativa no resgate e adoção quando eu conheci minha agente. Ela me arrumou a minha primeira adesão ao Best Friends e um presente de Natal, e fez uma doação em meu nome. A doação veio com uma assinatura de uma revista, e eu comecei a ler. É graças à ela que eu me tornei interessada em participar em uma escala maior.

Você pode explicar a campanha “Filhotes Não São Produtos?” Porque você decidiu se envolver, e qual é o seu papel?

Quando eu comecei a ler sobre o que a Best Friends estava fazendo no seu santuário em Kanab, eu fiquei maravilhada pela sua maior meta: que não houvessem animais sem casa.

O primeiro passo da campanha é ter um abrigo que não mate, para eliminar a existência de um abrigo onde estão fazendo eutanásia nos animais. O segundo passo é acabar com fábricas de filhotes, para parar com a super-reprodução crual que traz os animais para um mundo onde há muitos que precisam de um lar. O terceiro passo é encorajar as pessoas a resgatar ou adotar quando eles procurarem por um animalzinho. Se nós pudermos implementar esses três passos, nós viveríamos em um mundo onde não haveriam animais sem casa. Isso é um conceito simples.

Melhor Amigo não é só responsável pelo santuário. Eles tem diferentes ramos de organização em diferentes cidades, e eles estão envolvidos com todos os aspectos dessa meta. Minha participação é aumentar a conscientização sobre o que significa adotar, o que isso pode te oferecer, as vidas que você pode salvar, e também educar as pessoas no desacreditamento do mito da adoção.

O que é esse mito?

Há muitos deles. Há um mito de que os cães em abrigos, que são agressivos ou que tem algum tipo de trauma no passado, que você vai ter que reabilitar em algumas capacidades. Há também cães que não são castrados ou esterilizados. Eu também estou trabalhando em desmentir o mito de que todos os cães que você pode conseguir nesses abrigos estão doentes. As pessoas deveriam conhecer as chances de que seus cães tenham qualquer coisinha. Se você colocá-los todos juntos em um abrigo, os cães pegam coisas uns dos outros. A verdade é, se você vai ao veterinário para seu primeiro check-up de qualquer forma quando você pega um cachorro, e o veterinário vai ter dar um pouco de penicilina. Você dá ao seu cão a penicilina por uma semana ou duas, e eles ficam bem.

Quando nós resgatamos a minha cachorrinha, Honey, eles apontaram algumas coisas na pele dela e nos lábios que eles não tinham muita certeza, e eles disseram, “Nós achamos que é isso, mas nós não sabemos exatamente, e você vai ter que levá-la ao veterinário e checá-la.” Nós não sabíamos o quanto ela estaria doente, mas nós tínhamos alguma idéia de que estávamos nos voluntariando por qualquer coisa. E nós tivemos o luxo de saber que podíamos pagar o tratamento dela se ela ficasse doente. Contas médicas para cães são caras, e você quer se assegurar que tem um cão saudável. Se você tem o luxo de poder pagar os cuidados de um cão que precisa de cuidados, então faça isso. É uma recompensa inacreditável.

Atualmente você tem algum cão?

Quando a Honey morreu, a melhor forma que eu pensei de honrá-la seria resgatar mais alguns, então eu fui a um abrido no em L.A., e peguei dois cães incríveis. Nós temos uma Cocker Spaniel chamada Mama Bear e uma mini Poodle misturada com um Jack Russell, chamada Jack Sprat, como a rima do berçário.

Você leva seus animais com você para o set?

Quando eu estava filmando em Dallas, eu levava Honey comigo, e eu ficava com ela no set, mas eu não viajei com Jack ou Mama Bear por algumas razões. Número um, meu namorado, Jamie, por acaso está em L.A. agora, então nós não viajamos com eles a não ser que precisemos. Eles têm suas rotinas, e eles são muito felizes em casa. Eles caminham todos os dias. Levá-los para uma vida de hotel com apenas algumas caminhadas não seria tão divertido para eles. A outra razão é que Mama Bear é muito pesada. Ela excede o peso limite (para se viajar na cabina de aviões), e eu absolutamente me recuso a colocá-la no bagageiro. Eu realmente encorajaria as pessoas, que, a não ser que você esteja se movendo entre oceanos, a não ser que seja coisa de só uma vez, e que você não possa evitar – por favor, pelo amor de Deus – não coloque seu cão no bagageiro. Eles ficam traumatizados. A temperatura lá embaixo é congelante, é assustador para eles, e é um barulho inacreditável.

Quando você não está filmando, o que você e seus cães fazem para se divertir?

Caminhamos. Eles adoram, e é ótimo para eles. L.A. é perfeita porque há desfiladeiros e caminhadas e trilhas por todos os lados, cheios de outros cães. Eles também são muito sociáveis, então eu gosto de levar os cães à parques desse tipo. Nós também marcamos para brincarem juntos. É como ter crianças. Minha favorita é luta em família. Jamie e eu ficamos no chão com os dois, e nós todos só meio que nós jogamos uns aos outros por aí. É nosso momento de brincar.

Você tem algum plano de férias nesse verão envolvendo seus cães?

Nós realmente estamos pensando em arrumar um trailer e ir a diferentes partes dos EUA – só fazer algum tipo de viagem onde podemos levar os cães para fazer caminhadas e acampar.

Como você vê seu papel entre os animais – crescimento do bem-estar da comunidade?

Quando eu me inscrevi para ser a porta-voz da Best Friends, eu sabia que eu estaria me comprometendo a falar sobre a campanha o máximo possível e sempre tentar ser o mais educada possível. Uma das coisas que eu estou tentando fazer um pouco mais, especialmente quando não estou trabalhando, é me estender a outros locais e estar fisicamente presente em eventos e adoções — tentando participar tanto em escalas menores quanto maiores. Isso ajuda dar apoio às sessões locais e mais alcance local.

Eu na verdade comecei a sentir prazer indo a eventos locais e me envolvendo em níveis populares. Eu amo conhecer pessoas que estão comprometidas e que não medem esforços; que se dedicam inacreditável parte do seu tempo. Eu realmente admiro a persistência deles. Eu também tenho trabalhado na Humane Society of the United States (HSUS) para tentar acabar com a caça de focas canadense.

O que nessa coisa de caça de focas chamou sua atenção?

A HSUS chamou minha atenção porque eu sou canadense, e então eles chegaram até mim dizendo, “Você sabia que isso estava acontecendo no seu país?” Eu não sabia, e é a maior matança mamífera do mundo. Eles me perguntaram se eu tinha interesse em me envolver e eu disse que eu estava. Agora, eu tento manter contato com o que está acontecendo e aumentar a conscientização de que isso está acontecendo.

Eu tenho tentado estar envolvida com o resgate de animais o máximo que eu posso, porque eu acho que isso é muito importante. Eu acho que a forma que tratamos nossos animais é sinal de uma sociedade saudável. Em muitas, muitas formas, nós não estamos nos saindo muito bem. Nós precisamos melhorar.

Você acha que é útil ter um rosto familiar, uma celebridade, para promover suas causas?

Graças à franquia Twilight, eu sou definitivamente conhecida como uma atriz muito mais do que era antes, mas não é como se eu fosse uma grande, uma estrela de filmes super famosa. Eu não sou a pessoa mais conhecida por aí, então eu espero que uma das coisas que mostre é que você não precisa ser celebridade para se envolver; você não precisa ter 200.000 seguidores no Twitter para fazer alguma coisa. Você só tem que fazer, famoso ou não. Você apenas dá o seu tempo. Você dá 5 dólares. O que for, só faça.

Fonte: TwilightSagaFan


 
Voltar

Pesquisar no site

© 2010 Todos os direitos reservados.