Entrevista com o elenco de Eclipse

24/06/2010 17:39

Segue abaixo uma reportagem bem bacana onde boa parte do elenco é entrevistada assim como David Slade é discutido os dois primeiros filmes, assim como a causa de tanto sucesso da saga e as expectativas pelos próximos filmes.

(Contém spoilers)

Os dois primeiros filmes da saga de vampiros, ‘Crepúsculo’ de Stephenie Meyer, encheram os caixas dos cinemas e fizeram os corações das meninas vibrarem pelo mundo inteiro. Com um novo, mais sombrio e energético episódio por vir, Will Lawrence fala com Robert Pattinson, Kristen Stewart e com o resto do elenco.

Em todo o mundo, os exércitos de garotas adolescentes – e mais algumas de suas mães de meia-idade – estão se preparando para o evento de cinema do verão. Eclipse, a terceira adaptação da série Crepúsculo de Stephenie Meyer, não será lançado pelos próximos 15 dias (no Reino Unido a estréia está prevista para o dia 09 de julho), no entanto, graças à incontável publicidade e incansáveis fãs – os autodenomiados Twilighters e Twihards – o filme já acumulou um impressionante número de vendas antecipadas e o seu sucesso é praticamente garantido.

Antes de ser transmutado em ouro de bilheteria, o conto de Meyer, que narra as aventuras românticas de Bella Swan (Kristen Stewart), uma adolescente que se muda para uma cidade no pacifico noroeste povoada por vampiros e lobisomens, capturou a imaginação de uma geração de jovens leitoras do sexo feminino. Elas, como Bella, deram o seu coração para um benevolento sugador de sangue chamado Edward Cullen (Robert Pattinson, ou RPattz para seus fãs), um lindo herói surpreendentemente honroso.

No ano passado, as cópias vendidas da série Crepúsculo com quatro livros de Meyer chegaram ao valor de mais de £29 milhões somente na Grâ Bretanha, o que representa um décimo do mercado de todas as crianças, de acordo com analistas da Nielsen, enquanto os dois primeiros capítulos da franquia do filme, Twilight (2008) e New Moon (2009), arrecadaram juntos mais de £750 milhões em bilheteria internacional. Acrescente os DVDs e vendas de merchandising que o quadro vai mais que dobrar.

 

“Acho que o sucesso dos filmes Twilight, não apenas os livros, se resumem a Stephenie Meyer,” diz Bryce Dallas Howard, que se juntou ao elenco de Eclipse como a vampira vingativa Victoria (substituindo Rachel Lefevre, que interpretou o personagem no primeiro filme). A atriz de 29 anos, filha, do diretor e vencedor do Oscar Ron Howard, se apaixonou pelo romance antes de se aproximar do filme, porque ela pensou que o conto de Meyer sobre o romance de Bella era autêntico, mesmo que o objeto de sua afeição fosse um vampiro.

“Você realmente vê o mundo através dos olhos de Bella”, diz Howard, que inicialmente recusou o papel de Victoria no primeiro filme Twilight porque se sentia que o papel era muito pequeno “e você se apaixona por Edward, e, em seguida, tem o seu coração partido, e se apaixona por Jacob [Black, um lobisomem interpretado por Taylor Lautner], e então você está em perigo.”

“É como se você mesmo estivesse sentindo essas coisas, e a forma como ela expressa as emoções de Bella simplesmente parece tão honesto e verdadeiro. Stephenie Meyer nos levou em um passeio extraordinário, e eu acho que eles capturaram isso nos filmes. Os cineastas ouvem o que os fãs estão dizendo, e é um raro exemplo em que você está fazendo um filme para um público que você conhece muito bem.”

A personagem de Howard dirige a narrativa em Eclipse, Edward matou a alma gêmea de Victoria no final do primeiro filme e agora ela está atrás de vingança, planejando matar Bella em uma tentativa de fazer Edward sofrer. Em seus esforços para proteger Bella, o clã de vampiros deve forjar uma frágil aliança com um clã de lobisomens – os dois são velhos inimigos – obrigando Edward a trabalhar ao lado do bonitão Jacob, um rival pelo amor de Bella.

“Este filme é definitivamente um pouco mais sombrio do que os outros”, diz a estrela de 20 anos, Kristen Stewart.

“Os conflitos de Bella se intensificam – ela deve escolher entre Edward e Jacob – e o clímax do filme é mais violento do que qualquer outra coisa que tenhamos tratado antes. Também, se sente como se os personagens pudessem lidar com um enredo um pouquinho mais maduro, porque eles estao mais velhos.”

Envelhecendo com os seus leitores-alvo, os personagens em Eclipse se tornam um pouco mais soltos. Considerando que, anteriormente, o sexo tinha permanecido um assunto para discussão futura, aqui ele vem à tona, com Bella disposta a se entregar a Edward de todas as maneiras imagináveis. Mesmo o fiel Jacob vai um pouco além de si, e rouba um beijo de Bella. O exército de vampiros de Victoria, entretanto, revela-se implacável, destruindo o que quer que fique em seu caminho. Estes são tempos difíceis no mundo de Bella.

Tal como acontece com a franquia Harry Potter, os produtores de Twilight optaram por variar seus diretores, e Eclipse apresenta sua escolha ainda mais emocionante. O diretor inglês de quarenta anos David Slade, tem um currículo curto mas impressionante, como o campeão de críticas Hard Candy, um tenso drama de baixo orçamento, e a adaptação da história em quadrinhos infestada de vampiros, 30 Days of Night. Em Eclipse, ele traz um sentimento de urgência e ironia ao processo, que contrabalanceia o melodrama inerentes da série Twilight.

O mais recente capítulo na saga do filme também apresenta um penetrante script, com a regular roteirista Melissa Rosenberg, que também escreve e produz o sucesso sobre serial killer ‘Dexter’ da série de televisão, alimentando o número de falas irônicas, em uma das quais reconhece a proliferação de corpos masculinos nus na tela. “São boas falas”, diz Slade “e a coisa era que eu tinha que ser delicado em como eu iria fazer com que essas falas soassem, sem ser muito manjadas ou passarmos por sabe-tudo. Nós não queríamos ser ‘bregas’.”

Slade ainda persuade com paciência os melhores desempenhos do elenco de Crepúsculo, que estão crescendo em seus papéis. Os principais membros do elenco também parecem se beneficiar da decisão de seu diretor de não mostrar quaisquer de seus takes nos monitores durante as filmagens.

“Fazendo dessa maneira eu acho que os atores jovens tornam-se mais confiante”, explica Slade, “porque eles não podem se preocupar em como eles estão aparecendo. Eles vão permanecer apenas na cena.” Billy Burke, que interpreta o pai de Bella e tem muitos dos momentos mais divertidos, foi autorizado a improvisar, mas os outros, os atores mais jovens seguiram fielmente o script.

Dos três atores principais, Stewart é a que possui mais experiência, tendo trabalhado por 13 de seus 20 anos. As duas estrelas do sexo masculino, porém, Pattinson e Lautner, também mostram sinais de que eles estão começando a descobrir seus talentos. “Com o Eclipse, tudo é maior”, diz o tímido ator inglês de 24 anos arrasador de corações, Pattinson. “O orçamento é maior e todo mundo é mais famoso, por isso esta foi uma experiência muito diferente.

“David Slade estava dizendo na semana antes de começarmos a filmar que ele queria que isso fosse diferente dos últimos dois filmes, então tínhamos que tentar imaginar algo um pouco diferente tambem. Mas estamos bastante confortáveis com os personagens agora. “

O elenco tem mais alguns meses para marcar outros projetos antes que o trabalho comece no capítulo final, Breaking Dawn, que, assim como o episódio final na franquia Harry Potter, será lançado como dois filmes separados. Ele também irá revelar o capítulo mais épico e irá guiar Edward e Bella ao noivado. Bill Condon (Dreamgirls) irá dirigir, e a gravação está programada para durar seis meses. Os números de bilheteria deverão ser, mais uma vez, enormes.

“Eu acho que a série Twilight continua a ser tão popular porque a história é mais do que estar apaixonado”, conclui Nikki Reed, que interpreta Rosalie Hale, uma vampira do livro de Meyer identificada como “a mais bonita” de sua espécie. A personagem de Reed irá desfrutar de uma sinistra e macabra história em sua volta no novo filme.

“Acho que a série inteira é infundida com esse amor idealista”, diz Reed, “e enquanto eu acho que isso só existe realmente quando você tem a idade de Bella, quando você encontrar pela primeira vez uma pessoa por quem você acha que realmente estaria pronta para morrer, e abandonar tudo por isso. Agora, aos 22, eu sei que isso não vai acontecer, mas todos nós meio que desejamos isso”, diz ela.

“Nós queremos entrar nesse mundo de descuido, de simplesmente não pensar, apenas de sermos ingênuas. É por isso que essas histórias atraem muitas mulheres, assim como meninas.”

Fonte: https://www.telegraph.co.uk
 


 
Voltar

Pesquisar no site

© 2010 Todos os direitos reservados.