Entrevista com Anna!!

24/08/2010 22:06

 

 

Image and video hosting by TinyPic
Apesar de ter apenas 25 anos, Anna Kendrick já fez um enorme impacto sobre o mundo do cinema.

Ela atuou em uma das maiores franquias, ganhou uma indicação ao Oscar por sua performance ao lado de George Clooney em Up In The Air (Amor sem escalas) e fez um papel em um dos filmes mais elogiado deste verão. E sua estrela só vai crescer mais ainda.

Eu tive a grande oportunidade de sentar com a atriz, que interpreta a irmã de Scott Pilgrim, Stacey, no filme de Edgar Wright, para conversar sobre como é trabalhar com o Wright, sua experiência de trabalhar com esse elenco, e sobre o seu próximo filme Live With it.


Como você fez parte desse projeto, você já conhecia as revistas em quadrinhos do Bryan Lee O’Malley ?

Não, eu não conhecia, mas Edgar me enviou as revistas antes da reunião sobre o papel do personagem, e eu, obviamente, devorei elas, é muito engraçado ler. As revistas foram um ponto de referência.


E como Edgar entrou em contato com você sobre o papel?

Ele entrou em contato com a minha agência depois de ver um filme que tinha feito, chamado Rocket Science. Minha primeira reunião com o Edgar foi antes de gravar o primeiro filme da franquia Twilight. Então estou envolvida nisso já faz tempo. [risadas]


Se você olhar nos trabalhos anteriores de Edgar Wright, Trabalho de TV/ trabalho de cinema, ele tem uma visão especifica e única. No set, teve algo notável no jeito que ele trabalhava?

Sim, seria difícil não ter percebido nada. Ele é tão específico que chega em um ponto que você sente como se estivesse enlouquecendo porque parece que você está sob pressão de tantas coisas. Você está transformando seu corpo em uma determinada frase, e seu queixo cai sobre uma determinada frase, e seus olhos sobem para a próxima palavra, e você está esperando, olhando com o canto do seu olho para ver se o homem da câmera terminou o grande zoom para que você possa dizer a próxima linha. Em um certo ponto você meio que está fazendo uma coreografia para o seu próprio diálogo. Foi muito engraçado.

.
Foi como alguma experiência que você já teve?

Não, definitivamente não. Em certos pontos você meio que só quer quebrar a mesa, porque leva muito tempo para colocar todos os elementos juntos, e você tem a esperança que naquele momento você tenha falado sua fala corretamente, e com mais esperança em um jeito divertido. Provavelmente tem vários outtakes de mim toda zangada porque eu não mexi no cabelo na hora certa, ou seja qualquer outra coisa que eu tinha que fazer.


O filme tem muita influência de revistas em quadrinhos e video games. Antes de assinar o contrato,você tinha algum interesse em alguma coisa desse mundo?

Eu não posso fingir ser uma grande jogadora de video game, mas fazendo esse filme e indo à Comic-Con, tendo reunião com o Bryan, definitivamente me fez ter mais afeto por revista em quadrinhos, e Hope Larson, esposa de Bryan, me deu seu livro. Definitivamente fez o mundo de uma forma diferente, porque chega ao um ponto onde parece opressivo quando você não tem esse pedacinho do mundo da revista em quadrinho. Eu não leio revista em quadrinhos desde pequena.

Scott Pilgrim é um grande filme baseado muito no elenco, e os seus outros também, como Up In The Air (Amor Sem Escalas) e Twilight também têm elementos desse tipo. Você acha que tendo esses tipos de projetos ajuda no seu método de atuar?

Foi tão bom trabalhar com um elenco que tenha tanta experiência. Nem todos no elenco são reconhecíveis, mas eu conhecia esses atores antes de trabalhar com eles. Eu vi filmes independentes deles quando eles ainda eram adolescentes. Foi muito legal e eles são tão talentosos. Foi ótimo ver, especialmente as meninas, porque na maioria dos filmes as garotas são como um pedaço de móvel. E vendo o quanto divertido é a Alison Pill, Audrey Plaza e Brie Larson, ninguém é deixado de canto no filme.

Você recentemente terminou de gravar o filme Live With it com o Joseph Gordon Levitt, você interpreta uma personagem chamada Katie. Você pode falar um pouquinho sobre sua personagem e o filme ?

Joseph Gordon-Levitt interpreta um jovem que tem câncer, na verdade é baseado na vida real de um roteirista que teve câncer. Eu interpreto sua assistente social, que é muito carinhosa e tem as melhores intenções, mas é muito nova e realmente não sabe o que está fazendo. Ela está tentando ajudar mas é muito vulnerável, mas, eu acho que de alguma forma o personagem de Joe é mais útil para ela do que ela é para ele.

Por um grande tempo o filme era conhecido como The Untitled Cancer Comedy, mas ao mesmo tempo câncer não é uma coisa muito associada com risadas. Há algo em comum entre comédia e drama nesse filme?

Eu acho que realmente se mistura, mas Will Reiser, nosso escritor, é um homem muito legal, e Seth Rogen era seu melhor amigo, e interpreta ele mesmo no filme. Se você é uma pessoa engraçada, e se você tem amigos engraçados, você ainda vai ter humor em sua vida. Essas coisas desagradáveis acontece, mas você vai ser capaz de ver o humor nessas situações. Tem algum tipo de realismo. Não é uma comédia elevada, mas também não é nada querendo dizer coisas ruim. Tem mais realismo do que melodrama de vida real. Você meio que pode ver o que essa pessoa passou, e onde ele encontra humor.

Fonte:CinemaBlend

Voltar

Pesquisar no site

© 2010 Todos os direitos reservados.