Atriz de Eclipse Elizabeth Reaser: cinco momentos que ela amou filmar

19/06/2010 22:54

Quando Elizabeth Reaser apareceu na EW HQ mês passado, estava simplesmente feliz de poder usar blush – representar uma mãe vampira em três filmes como parte da franquia Crepúsculo causaria a qualquer um alegria por parecer uma pessoa viva.

Mas enquanto parecer morta foi sempre parte do contrato – ela estava interpretando uma vampira no fim das contas – o que foi mais inesperado foi a transformação de Reaser em uma estrela de ação em Eclipse, estreando dia 30 de junho (como se fosse preciso lembrar você…). “É definitivamente um filme de ação, coisa da qual eu nunca esperava fazer parte, e nem me dei conta disso até que eles disseram, ‘Ok, você vai ter treinamento de luta cinco dias por semana, e então vai para um personal trainer por duas horas depois disso todo dia.’” Reaser disse.

A atriz, que interpreta a matriarca dos Cullen Esme, ainda tinha que ver muitas cenas do produto final na época de nossa conversa, mas se seus instintos se realizassem na tela, ela disse que iria ser uma mãe muito da casca-grossa. “Esme é a personagem mais amável em toda a série, em minha opinião, mas – desculpando o linguajar – se você f**** com um dos filhos de Esme, vai se dar mal,” ela disse, às gargalhadas. “…Essas coisas podem virar uma comédia tão rápido se você não fizer direito. Temos esperança de ter conseguido.”

Leia a seguir cinco dos melhores momentos de Reaser durante as filmagens de Eclipse.

• Eu gostei das coisas com Bree [Jodelle Ferland] e Dakota [Fanning]. Dakota é realmente assustadora neste filme [ri]. Ela é tão perturbadora porque tem aquele rosto de anjo, e é tão aterrorizante. Quero dizer, genuinamente. Foi impressionante. A personagem dela intimidava nossas personagens tão fácil, o que é maravilhoso como atriz, observar uma garota de 15 anos aparecer e te assustar pra c******. Ficamos genuinamente assustados.”

• “Houve uma cena de ação que eu fiz com Peter [Facinelli] quando estávamos em uma batalha. Nós lutamos juntos – porque somos uma equipe e ele é tão protetor que não me deixaria lutar sozinha – e é muito intenso. Ambos fazemos algumas coisas intensamente violentas, o que foi bem assustador. E eu não gostei daquilo. Me dei conta de que não gosto de fingir que bato nas pessoas porque meio que me faz sentir mal, tipo e se eu bater neles [de verdade]? E se eu ficar nervosa? E então o diretor dizia ‘Você não está ficando com raiva.’ Ele tentava me irritar e funcionava. [Ri] Ele começou gritando coisas para mim longe das câmeras para me deixar realmente com raiva. Então eu fiquei realmente danada e ele ficava ‘É!’. Foi uma coisa esquisita mas também uma grande tática da parte dele.’

• Eu gosto das coisas na casa. Eles recriaram a casa onde filmamos [o primeiro filme] em Portland. Quer dizer, eles construíram a casa inteira. Foi impressionante. Cada detalhe era exatamente o mesmo. Então eu realmente gostei daquelas cenas onde estávamos todos sentados, tentando decidir coisas, e sendo uma família. É o que você quer que uma família seja, e é parte do que me atrai sobre estes livros e personagens. Eles escolheram sua família e escolheram ficar juntos – nenhum de nós é de fato parente. Então há algo sobre todos nós estarmos juntos que é muito legal.”

• “Bryce [Dallas Howard] e Xavier [Samuel] têm uma cena na ponte. Eu lembro que Nikki [Reed] e eu estávamos no set para um teste de cabelo, e fomos lá dar uma espiada, e foi bonito e sexy. Estou empolgada para ver.”

• “Houve uma cena muito legal onde nos encontramos com os lobos. É uma coisa complicada que estamos tentando fazer; estamos tentando nos aliar com eles para derrotar os recém-nascidos e salvar nosso modo de vida e nossa família. Então nós colaboramos com eles, e não é fácil. Então temos este primeiro encontro com eles, e o que é engraçado sobre isso é que eles não são lobos na vida real. Eles pegaram esses lobos de papelão e colocaram na nossa linha de visão – porque você sabe que eles vão mexer ali e colocar os lobos depois com computação gráfica. Então estávamos fazendo essas cenas super intensas e sérias com os hilários lobos de papelão no meio dessa grande floresta. Foi tão surreal. Eu meio que desejo que tivéssemos gravado com os lobos. Acho que teria sido muito interessante. [Ri]“

Voltar

Pesquisar no site

© 2010 Todos os direitos reservados.